Infecto 2013: sucesso absoluto
Infecto 2013: sucesso absoluto

Foi um sucesso o Congresso Brasileiro de Infectologia 2013, realizado de 31 de agosto a 4 de setembro, em Fortaleza, CE. Em sua décima oitava edição, o mais tradicional encontro científico da SBI colocou em debate, no confortável Centro de Eventos do Ceará, questões relevantes da saúde pública, como as hepatites virais, as infecções hospitalares, doenças negligenciadas, os avanços em relação à AIDS na terapia antirretroviral, as infecções fúngicas, as inovações em vacinas, entre outras.

A resposta à programação científica de excelência foi das melhores: cerca de 2000 especialistas das mais diversas regiões do país participaram ativamente das palestras, simpósios e demais atividades de desenvolvimento e atualização profissional. Do ponto de vista financeiro, o retorno também merece destaque, já que deixou bom saldo para investimentos da SBI em seu principal público: os infectologistas.
Figuras proeminentes

O Infecto 2013 teve à mesa de abertura figuras proeminentes dos campos da medicina e da política em saúde. Além dos presidentes do XVIII Congresso, Érico Antonio Gomes de Arruda, e da SBI, Marcelo Simão Ferreira, foi abrilhantado pelo secretário de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde, Odorico Monteiro; a secretária municipal de Saúde, Socorro Martins; a presidente da Associação Cearense de Infectologia, Melissa Medeiros; o presidente da Associação Médica Brasileiro, Florentino Cardoso de Araújo, o diretor do Hospital São José, Roberto da Justa e o presidente da Comissão Científica do Congresso, Arnaldo Colombo.

Érico Arruda ressalta que a qualidade do Congresso foi fruto do magistral empenho da Comissão Científica, sob a liderança de Arnaldo Colombo, da Unifesp, e Roberto Justa Oires Neto, da UFC-CE. Também faz questão de evidenciar a grandeza do encontro, lembrando os mais de 200 palestrantes, nacionais e internacionais, de notável saber, a inscrição de 855 trabalhos, que, após avaliados e julgados, renderam 519 aceitações publicadas no Suplemento Eletrônico do Beazilian journal of Infectius Diseases, revista da SBI.

Ele ainda registra o caráter inovador do Infecto 2013, com a instituição de prêmio destinado a jovens pesquisadores e a realização do Fórum das Ligas, para fomentar o interesse dos estudantes pela especialidade.
"Ficamos felizes com a qualidade do Infecto 2013. Foi uma edição marcante pelo conforto do Centro de Eventos, a grade científica de alto nível, os professores, dos melhores, e a infraestrutura impecável", regozija-se o presidente do Congresso.


Gestão de sucesso

 

Também muito satisfeito com os resultados, Marcelo Simão Ferreira faz eco aos elogios à Comissão Científica, ressaltando que a programação foi fantástica: "Todos merecem cumprimentos pela qualidade e organização; realmente foi um sucesso".
Durante o Congresso, além de participar ativamente dos debates científicos, o presidente da SBI apresentou aos infectologistas a um balanço de sua gestão, que se encerra fim de 2013. Expôs que, ao término de seu segundo mandato, deixa para os sucessores um cofre com recursos mais do que triplicados, elogiando o trabalho do tesoureiro Marcos Cyrillo.

"Outro ponto relevante da gestão foi incrementar ferramentas de educação médica, para disseminar o conhecimento de excelência. À nova Diretoria caberá manter a ênfase dessas ações, além de apoiar os eventos científicos nos vários estados brasileiros".
Já o secretário de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde, Odorico Monteiro, em nome do mandatário da pasta, Alexandre Padilha, saudou os infectologistas e a SBI pelas parcerias que têm possibilitado ao governo avançar em protocolos e em políticas essenciais à qualificação da assistência em saúde aos cidadãos.

Elogios unânimes

De fato, a excelência do Infecto 2013 foi uma unanimidade. Marcos Cyrillo enaltece as parcerias com a indústria, "muito efetivas", antes de apontar que, de forma geral, o encontro atingiu as expectativas e as superou.
Nesse caso, em especial, a reciprocidade é integral. Os patrocinadores ficaram satisfeitíssimos com a estrutura que tiveram para trabalhar e ainda com o canal aberto com os médicos durante os cinco dias. Veja dois exemplos:
"Tudo fantástico", diz Letícia Orsatti, gerente médica da Boehringer. "O espaço era ótimo, muito bem distribuído. Todos os estandes com facilidade de acesso; a programação científica nota dez, com assuntos interessantes, inovadores, e palestras especialistas renomados".
Luiz Veloso, gerente de marketing da Bristol, também recorre ao adjetivo "excelente", para qualificar o Congresso. "A estrutura toda do Centro de Convenções está de parabéns. Tivemos um simpósio satélite muito bem organizado também. A área de exposição sempre superorganizada. Tivemos interação direta com os médicos. Então realmente, tudo merece elogios".

Uma impressão das melhores também ficou para os congressistas, que parabenizaram a SBI, os organizadores do encontro, e os presidentes Érico Arruda e Marcelo Simão.
Geraldo Melo, professor de microbiologia de Uberlândia, que trabalha com infecção hospitalar, foi um dos que deram ênfase às boas palestras e às novidades interessantes. Por seu lado, para Cristiano Gamba, São Paulo, o Infecto 2013 estava "bastante variado, com um grupo de palestrantes dos melhores dos últimos anos".