SBI em Alerta
SBI em Alerta
1) Poliomielite – Emergência de Saúde Pública Internacional
 

Em 05/maio/2014 a Organização Mundial da Saúde (OMS/WHO) declarou a disseminação do poliovírus selvagem em 2014 uma Emergência em Saúde Pública Internacional baseando-se nas diretrizes e determinações do Regulamento Sanitário Internacional.
No alerta foram incluídos como países exportadores de poliovírus selvagem Guiné Equatorial, Camarões, Paquistão e Síria. Outros países foram incluídos na lista de países afetados: Afeganistão, Etiópia, Iraque, Israel, Nigéria e Somália.

Para saber mais, clique aqui

Informações oficiais:
Organização Mundial de Saúde (OMS/WHO):

Alerta internacional OMS/WHO
Atualização sobre o número de casos no mundo
Outras fontes de informações:

Program for Monitoring Emerging Diseases (ProMED)
Program for Monitoring Emerging Diseases (ProMED – pt )
Referências bibliográficas selecionadas:

Centers for Disease Control and Prevention (CDC), Morbidity and Mortality Weekly Report (MMWR) – Interim CDC Guidance for Polio Vaccination for Travel to and from Countries Affected by Wild Poliovirus – Early Release

2) Poliovírus – Identificação de poliovírus selvagem tipo 1 em amostra ambiental, Campinas/SP, Brasil

Em 21/junho/2014 a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, por meio do Centro de Vigilância Epidemiológica “Prof. Alexandre Vranjac” (CVE), informou que em 17 de junho de 2014 recebeu a confirmação do Laboratório de Enterovírus IOC/FIOCRUZ, de que o vírus isolado pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), de amostragem ambiental realizada em março de 2014 no esgoto sanitário do Aeroporto de Viracopos em Campinas (SP) foi caracterizado como Poliovírus do tipo 1 (PV1) Selvagem.

Fonte: Centro de Vigilância Epidemiológica, CCD, Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo (21/06/2014)

Informações oficiais:

Centro de Vigilância Epidemiológica, Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo (CVE/SES/SP)
Secretaria de Vigilância em Saúde, Ministério da Saúde do Brasil (SVS/MS)
Organização Panamericana de Saúde (OPAS/PAHO)
Organização Mundial da Saúde (OMS/WHO)
Outras fontes de informações:

Program for Monitoring Emerging Diseases (ProMED):

PRO/PORT> Poliovirus – Brasil (02) (SP), vírus selvagem tipo 1, importado, detecção em amostras ambientais, informações oficiais
PRO/PORT> Poliovirus – Brasil (SP), vírus selvagem tipo 1, importado, detecção em amostras ambientais
México – Casos confirmados em Hidalgo e Veracruz
Fonte: ProMED-PORT (06/07/2014)
América Latina – Atualização epidemiológica
Fonte: OPAS/PAHO (26/06/2014)

“Experimental Chikungunya Vaccine Induces Robust Antibody Response”
Vaccine Developed by NIH Scientists Performs Well in Early Clinical Trial

Presença do ebola é confirmada na República Democrática do Congo
 

O vírus ebola está presente em mais um país africano – na República Democrática do Congo, na província de Equateur, noroeste do país, confirmou neste domingo (24) [agosto/2014] o Ministro da Saúde congolês, Félix Kabange Numbi. “Os resultados deram positivo. O vírus ebola está confirmado na RDC”, declarou Kabange à AFP, referindo-se às amostras retiradas de pessoas afetadas por uma febre hemorrágica que deixou 13 mortos desde 11 de agosto [2014] em Equateur.
Foram analisadas amostras de 8 vítimas, e 2 apresentaram resultado positivo para ebola, afirmou o ministro.
Na quinta-feira (21) [agosto/2014], um porta-voz da Organização Mundial de Saúde havia negado que o surto de gastroenterite hemorrágica, que já matou 70 pessoas no Congo, estivesse ligado ao ebola.
O país é o quinto na África a registrar casos da doença, após Guiné, Libéria, Nigéria e Serra Leoa. Na sexta-feira (22) [agosto/2014], a OMS anunciou que já são 2.615 os casos confirmados, com 1.427 mortes.
Estrangeiros contaminados estão sendo levados para tratamento em seus países de origem. No domingo (24) [agosto/2014], um britânico que contraiu o vírus em Serra Leoa embarcou em um avião com destino à Grã-Bretanha. Nos EUA, 2 pacientes contaminados na Libéria foram tratados e liberados. Já o missionário espanhol M.P., de 75 anos, e que também contraiu o vírus na Libéria, não resistiu e morreu em um hospital em Madri no dia 12 de agosto [2014].


Fonte: G1
República Democrática do Congo confirma primeiros casos de ebola
 

Autoridades na República Democrática do Congo confirmaram neste domingo [24/agosto/2014] ter identificado os primeiros casos de ebola no noroeste do país.
Os casos confirmados na República Democrática do Congo são os primeiros em um país fora da África Ocidental desde o início da atual fase da moléstia, muito embora ainda não esteja claro que os casos na RDC estejam diretamente ligados ao surto original em andamento.
Desde 11 de julho [2014], 13 pessoas morreram no país vitimadas por uma febre hemorrágica não identificada na província de Équateur, cuja capital é Mbandaka. Até que, neste domingo [24/agosto/2014], o ministro da saúde Felix Kabange Numbi disse que 8 das vítimas da tal febre foram testadas positivas com ebola, segundo a “AFP”.
A província de Équateur na RDC faz fronteira a oeste com o país vizinho Congo; ao norte, com as províncias de Sud-Ubangi e Mongala; a leste com a província de Tshuapa e ao sul com a província de Mai-Ndombe.


Fonte: O Globo
República Democrática do Congo confirma casos de ebola

Autoridades da RDC (República Democrática do Congo) afirmaram que 2 pessoas morreram de ebola no noroeste do país. Esses são os primeiros casos da doença confirmados fora do oeste da África desde o início da epidemia. Ainda não está claro se esses casos estão diretamente relacionados ao surto inicial, que já atingiu Serra Leoa, Libéria, Guiné e Nigéria A RDC é palco de uma das maiores missões de paz da ONU no planeta, a Monusco – atualmente chefiada militarmente pelo general brasileiro Carlos Alberto dos Santos Cruz..
Diversas pessoas morreram no mês passado [julho/2014] após pegar uma febre não identificada na região equatorial da RDC. No domingo [24/agosto/2014], o ministro da saúde Felix Kabange Numbi afirmou que 2 pessoas de um grupo de 8 que haviam contraído a febre tiveram testes positivos para o ebola. Ele afirmou à BBC que uma zona de quarentena de 100 quilômetros de raio foi estabelecida na região de Boende, onde os casos foram registrados.
A cidade fica a cerca de 600 quilômetros da capital Kinshasa e a mais de 1.000 quilômetros de distância da região dos Kivus, onde operam grande parte dos 22.000 homens de 50 nacionalidades que participam da missão de paz da ONU contra grupos rebeldes que operam no leste do país. O general brasileiro Carlos Alberto dos Santos Cruz e sua equipe mantém sua base em Goma, no Kivu Norte.
Esse é o sétimo surto de ebola na história da RDC. O vírus foi identificado primeira vez na história em 1976 e ganhou o nome de um rio do país. Numbi afirmou que mais testes para o evola estão sendo feitos em casos suspeitos.


Fonte: BBC

Fonte: ProMED-PORT
Responsável: Dr. Rodrigo Angerami – CRM 94160/SP – Campinas/SP
Última atualização: 25/julho/2014

Fonte: MMWR , CDC (08/09/2014)
 

Severe Respiratory Illness Associated with Enterovirus D68 – Missouri and Illinois, 2014 – Early Release, September 8, 2014 / 63(Early Release); 1-2

Claire M. Midgley e col.

On August 19, 2014, CDC was notified by Children’s Mercy Hospital in Kansas City, Missouri, of an increase (relative to the same period in previous years) in patients examined and hospitalized with severe respiratory illness, including some admitted to the pediatric intensive care unit.

An increase also was noted in detections of rhinovirus/enterovirus by a multiplex polymerase chain reaction assay in nasopharyngeal specimens obtained during August 5-19. On August 23, CDC was notified by the University of Chicago Medicine Comer Children’s Hospital in Illinois of an increase in patients similar to those seen in Kansas City.

To further characterize these two geographically distinct observations, nasopharyngeal specimens from most of the patients with recent onset of severe symptoms from both facilities were sequenced by the CDC Picornavirus Laboratory. Enterovirus D68* (EV-D68) was identified in 19 of 22 specimens from Kansas City and in 11 of 14 specimens from Chicago. Since these initial reports, admissions for severe respiratory illness have continued at both facilities at rates higher than expected for this time of year. Investigations into suspected clusters in other jurisdictions are ongoing.

Of the 19 patients from Kansas City in whom EV-D68 was confirmed, 10 (53%) were male, and ages ranged from 6 weeks to 16 years (median = 4 years). Thirteen patients (68%) had a previous history of asthma or wheezing, and six patients (32%) had no underlying respiratory illness. All patients had difficulty breathing and hypoxemia, and four (21%) also had wheezing. Notably, only five patients (26%) were febrile. All patients were admitted to the pediatric intensive care unit, and four required bilevel positive airway pressure ventilation. Chest radiographs showed perihilar infiltrates, often with atelectasis. Neither chest radiographs nor blood cultures were consistent with bacterial coinfection.

Of the 11 patients from Chicago in whom EV-D68 was confirmed, 9 patients were female, and ages ranged from 20 months to 15 years (median = 5 years). Eight patients (73%) had a previous history of asthma or wheezing. Notably, only two patients (18%) were febrile. Ten patients were admitted to the pediatric intensive care unit for respiratory distress; 2 required mechanical ventilation (one of whom also received extracorporeal membrane oxygenation), and two required bilevel positive airway pressure ventilation.

Enteroviruses are associated with various clinical symptoms, including mild respiratory illness, febrile rash illness, and neurologic illness, such as aseptic meningitis and encephalitis. EV-D68, however, primarily causes respiratory illness, although the full spectrum of disease remains unclear. EV-D68 is identified using molecular techniques at a limited number of laboratories in the United States

Enterovirus infections, including EV-D68, are not reportable, but laboratory detections of enterovirus and parechovirus types are reported voluntarily to the National Enterovirus Surveillance System, which is managed by CDC. Participating laboratories are encouraged to report monthly summaries of virus type, specimen type, and collection date.

Since the original isolation of EV-D68 in California in 1962, EV-D68 has been reported rarely in the United States; the National Enterovirus Surveillance System received 79 EV-D68 reports during 2009-2013. Small clusters of EV-D68 associated with respiratory illness were reported in the United States during 2009-2010.

There are no available vaccines or specific treatments for EV-D68, and clinical care is supportive. Health care providers should consider EV-D68 as a possible cause of acute, unexplained severe respiratory illness; suspected clusters or outbreaks should be reported to local or state health departments. CDC’s Picornavirus Laboratory (e-mail: wnix@cdc.gov) is available for assistance with diagnostic testing.

References:

Oberste MS, Maher K, Schnurr D, et al. Enterovirus 68 is associated with respiratory illness and shares biological features with both the enteroviruses and the rhinoviruses. J Gen Virol 2004;85:2577-84.

Schieble JH, Fox VL, Lennette EH. A probable new human picornavirus associated with respiratory disease. Am J Epidemiol 1967;85:297-310.

CDC. Clusters of acute respiratory illness associated with human enterovirus 68–Asia, Europe, and United States, 2008-2010. MMWR 2011;60:1301-4.

* Enterovirus and rhinovirus species names recently were revised to remove host names and to append the type number to the species designation; hence, human enterovirus 68 (HEV-68, also previously called EV68) is now EV-D68.

Para saber mais:

 

CDC
ProMED-PORT

As Sociedades Brasileiras de: Imunizações (SBIm), Infectologia (SBI) e Pediatria (SBP), a Sociedade Latinoamericana de Infectologia Pediátrica (SLIPE) e a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), enfatizam as necessidades das meninas brasileiras, de 11 a 13 anos de idade, receberem a segunda dose da vacina HPV nos postos de vacinação e escolas de todo páis, com o objetivo de uma adequada proteção contra as infecções causadas pelo vírus que são relacionadas a vários tipos de câncer, especialmente o de colo uterino.
Clique aqui e confira o documento completo.

O Estado de São Paulo reforça a recomendação para que todos os GVE mantenham os municípios de sua área de abrangência em TOTAL ALERTA a qualquer caso suspeito de doença exantemática febril.
Leia mais

No último dia 16 (quinta-feira passada), a Anvisa determinou a suspensão, em todo o país, da distribuição, comercialização e uso de doze (12) lotes da vacina Meningitec® (vacina meningocócica C conjugada – Laboratório Pfizer), apresentação de 10 mcg, suspensão injetável, cartucho com uma seringa preenchida de vidro incolor de 0,5 ml.
Leia mais

No último dia 16 (quinta-feira passada), a Anvisa determinou a suspensão, em todo o país, da distribuição, comercialização e uso de doze (12) lotes da vacina Meningitec® (vacina meningocócica C conjugada – Laboratório Pfizer), apresentação de 10 mcg, suspensão injetável, cartucho com uma seringa preenchida de vidro incolor de 0,5 ml.
Leia mais

O Estado de São Paulo reforça a recomendação para que todos os GVE mantenham os municípios de sua área de abrangência em TOTAL ALERTA a qualquer caso suspeito de doença exantemática febril.
Leia mais

As Sociedades Brasileiras de: Imunizações (SBIm), Infectologia (SBI) e Pediatria (SBP), a Sociedade Latinoamericana de Infectologia Pediátrica (SLIPE) e a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), enfatizam as necessidades das meninas brasileiras, de 11 a 13 anos de idade, receberem a segunda dose da vacina HPV nos postos de vacinação e escolas de todo páis, com o objetivo de uma adequada proteção contra as infecções causadas pelo vírus que são relacionadas a vários tipos de câncer, especialmente o de colo uterino.
Clique aqui e confira o documento completo.